A Evolução da Cartografia no Brasil a partir da década de 1920

Evolução, Cartografia, Brasil

1920

Serviço Geográfico Militar

1920

Fundação do Serviço Geográfico Militar. A Missão Cartográfica Austríaca contratada pra organizar o Serviço Geográfico do Exército chega ao Brasil, trazendo as técnicas fotogramétricas, de desenho cartográfico e de impressão off-set.

Divulgação da Carta do Brasil ao Milionésimo

1922

Divulgação da Carta do Brasil ao Milionésimo, editada pelo Clube de Engenharia, em comemoração ao centenário da Independência, impressos em sete cores e tendo curvas de nível. As instituições envolvidas na elaboração da carta do Brasil foram: o Serviço Geográfico do Exército, Serviço de Geografia e Cartografia do Conselho Nacional de Geografia e Serviço Hidrográfico da Marinha que realizaram trabalhos esparsos em vários pontos do país.

Comissão Brasileira Demarcadora de Limites

1928

A primeira Comissão Brasileira Demarcadora de Limites foi criada em 1928, marcando o surgimento de uma cartografia documentária, que tinha por objetivo a demarcação das áreas de fronteira. Porém, as dificuldades eram muito grandes. Os demarcadores subiam o rio Amazonas e seus afluentes, em navios, depois em barcos, canoas e, finalmente a pé, carregando todo o material destinado às medições, equipamentos e alimentos para sobrevivência. Ficavam expostos aos perigos da floresta e sujeitos as doenças. Estes grupos de trabalho que envolvia até mil homens entre chefe de expedição, topógrafos, radiotelegrafistas, mateiros, e auxiliares, realizavam expedições que duravam de sete e nove meses, com grande desgaste físico e até perda de integrantes. Diante de tantasdificuldades, o processo do mapeamento era muito lento e tecnicamente problemático.

1930

Instituto Nacional de Estatística

1934

Criação do Instituto Nacional de Estatística, dando início ao processo de fusão das atividades estatísticas e cartográficas, pois o sucesso dos levantamentos estatísticos dependia da existência de documentos cartográficos tecnicamente confiáveis.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

1938

O Instituto Nacional de Estatística e o Conselho Nacional de Geografia são incorporados ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) visando o recenseamento demográfico brasileiro, que ocorreria em 1940.

1940

Serviço de Geografia e Cartografia e Sistema TRIMETROGON

1944

Criação do Serviço de Geografia e Cartografia, no IBGE para funcionar como órgão central do Conselho Nacional de Geografia (CNG). Essa instituição tinha como finalidade a execução de trabalhos geográficos, cartográficos e fotogramétricos determinados pelo CNG.
Realizou-se também o primeiro levantamento aerofotogramétrico do território brasileiro pelo sistema Trimetrogon, pela Força Aérea dos Estados Unidos (USAF). Esse material contribuiu para o mapeamento de áreas até então não mapeadas na escala 1:1.000.000.

1950

Instrumentação Cartográfica

1950

Surgimento de instrumentos estereoscópicos de funcionamento automático de boa precisão entre eles o estereotopo.

1960

Edição completa do álbum da Carta Internacional ao Milionésimo

1962

Publicação da primeira edição completa do álbum da Carta Internacional ao Milionésimo - CIM (46 folhas na escala 1:1.000.000 que recobrem totalmente o país).
O IBGE passa a atuar nas escalas maiores de 1:250.000, sem descuidar-se dos trabalhos nas escalas ao milionésimo, como também, conduzir as atividades necessárias a produção dos documentos nas escalas de 1:50.000 e 1:100.000, antes restritos a atuação do Serviço Geográfico do Exército.

1970

Sensoriamento Remoto

1971

Passa-se a utilizar no Brasil como técnica cartográfica o Sensoriamento Remoto ativo de RADAR de Visada Lateral.

Plano de Dinamização da Cartografia

1978

Criação do Plano de Dinamização da Cartografia - PDC/78, para intensificar o mapeamento sistemático brasileiro, visando a cobertura plena do território na escala de 1:250.000 e o incremento da cobertura na escala 1:100.000 (nas regiões Centro-Oeste e Nordeste e em parte das regiões Sudeste e Norte), na escala 1:50.000 (nas regiões Sul e parte do Sudeste e Nordeste) e na escala 1:25.000 (em capitais estaduais).

1980

Percentagem do território brasileiro mapeado

1985

Ao final deste ano, 98,9% do território brasileiro encontrava-se mapeado, sendo que 61,2% veio a ser mapeado pelo Serviço Geográfico, 30,5% pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e 7,2% por terceiros.

1990

Levantamento GPS

1992

O IBGE elaborou normas para levantamento GPS e implantou a Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo (RBMC).

Comissão Nacional de Cartografia

1994

O Governo Federal cria a Comissão Nacional de Cartografia (CONCAR) em moldes semelhantes a COCAR - dos anos 60. Mantém a estrutura da representação ministerial com as mesmas exceções, IBGE, como provedor de apoio administrativo, e ANEA. A subordinação retorna a área do planejamento, agora no Ministério do Planejamento e Orçamento.

Comissão de Cartografia Militar

1999

Criação da Comissão de Cartografia Militar – COMCARMIL, com a finalidade de coordenar as atividades de cartografia de interesse militar em território nacional.

2000

CBERS-2

2003

Lançamento do segundo satélite sino-brasileiro de recursos terrestres (CBERS-2)

2010

A Cartografia hoje

2010

Atualmente a Cartografia conta com valiosos recursos, como aerofotos, imagens orbitais, sistema de posicionamento por satélite, programas e computadores que além de facilitar as atividades cartográficas também possibilitam a rápida disponibilização das informações coletadas, assim como a sua mais eficiente atualização