História do Brasil

Período Colonial

Tratado de Tordesilhas

1494

Expedição de Cabral chega ao Brasil

1500

Primeiras expedições de reconhecimento da costa

1501

Navegantes franceses chegam ao litoral

1504

Reconhecimento de João Dias de Solís

1515

João Dias de Solís, a serviço de Castela, inicia o reconhecimento da costa brasileira, desde o cabo de Santo Agostinho até o Prata

Reconhecimento de Cristóvão Jacques

1516

A expedição guarda-costas de Cristóvão Jacques funda uma feitoria em Pernambuco e inicia o reconhecimento do litoral, até o Prata

Chegada de Fernão de Magalhães

1519

O português Fernão de Magalhães, a serviço da Espanha, fundeia na baía de Guanabara em sua viagem de circum-navegação do globo

Sebastião Caboto desembarca no Brasil

1525

D. João III institui regime de capitanias hereditárias

1530

Fundação da vila de São Vicente

1532

Martim Afonso de Sousa funda a vila de São Vicente

Início das doações de capitanias hereditárias a particulares

1534

Fundação da vila de Santos

1536

Brás Cubas e Pascoal Fernandes fundam a vila de Santos, na capitania de São Vicente

Chegada dos primeiros escravos africanos

1538

Fundação em Santos da primeira Santa Casa

1543

Brás Cubas funda em Santos a primeira Santa Casa do país

Instituição do governo-geral

1549

Tomé de Sousa é o primeiro governador

Pe. Manuel da Nóbrega Chega chega à Bahia

1549

Fundação de Salvador

1549

Chega a Salvador a primeira partida de escravos africanos

1550

E as primeiras cabeças de gado

Chegam ao Brasil as primeiras mulheres brancas

1551

Criação do primeiro bispado

1551

D. Pero Fernandes Sardinha é nomeado

Tomé de Sousa inicia visita de inspeção às capitanias ao sul da Bahia

1552

Duarte da Costa é nomeado o segundo governador-geral

1553

Pe. Manuel da Nóbrega funda o Colégio de São Paulo

1554

Villegaignon funda na Guanabara a Colônia França Antártica

1555

Invasão Francesa: França Antártica

1555 - 1567

Mem de Sá é nomeado o terceiro governador-geral

1557

Carta régia facilita a importação de escravos africanos para os engenhos

1559

Portugueses destroem e ocupam a Colônia França Antártica

1560

João Ramalho torna-se capitão-mor de São Paulo de Piratininga

1562

Estácio de Sá funda a cidade de São Sebastião (Rio de Janeiro)

1565

Os franceses são definitivamente derrotados no Rio de Janeiro

1567

Carta régia de D. Sebastião garante liberdade aos Índios

1570

D. Sebastião decreta exclusividade mercantil portuguesa na colônia

1571

D. Sebastião decreta que somente navios portugueses transportem mercadorias para colônia

Colônia é dividida em dois governos: Bahia e Rio de Janeiro

1572

Abolida a dualidade de governos da colônia

1577

Lourenço da Veiga é nomeado governador-geral

Francis Drake e outros corsários ingleses coletam pau-brasil no Maranhão

1578

Início da dominação espanhola em Portugal

1580

D. Sebastião desaparece em batalha em 1578 sem deixar descendentes. Filipe II, da Espanha, sobe ao trono de Portugal.

Portugueses iniciam conquista da Paraíba, enfrentando incursões francesas

1584

Jerônimo Leitão comanda expedições contra os Índios

1585

Destrói cerca de 300 aldeias

Martim Leitão constrói o forte em torno do qual crescerá a atual João Pessoa

1585

Intercâmbio comercial incipiente entre o Sul do Brasil e a região do Prata

1586

Portugueses e espanhóis tentam sem êxito expulsar os franceses da Paraíba

1586

Capitão inglês Thomas Cavendish pratica pirataria em São Vicente

1591

Barcos estrangeiros são proibidos de aportar no Brasil

1591

Instala-se na Bahia o Tribunal do Santo Ofício

1591

Ataque do corsário inglês James Lancaster ao Recife

1595

Lei de Filipe II proíbe a escravização dos Índios

1595

Ingleses estabelecem feitorias no delta do rio Amazonas

1596

Jerônimo de Albuquerque pacifica portugueses na Paraíba e funda Natal

1599

Espanha proíbe aos estrangeiros desembarcar em colônias portuguesas

1605

Restabelecida a centralização administrativa do Brasil, com um só governo-geral

1612

Franceses fundam São Luís do Maranhão

1612

Invasão Francesa: França equinocial

1612 - 1615

Derrocada da França equinocial

1615

Jerônimo de Albuquerque, Alexandre Moura e Francisco Caldeira apoderam-se do forte de São Luís do Maranhão

Francisco Caldeira funda Santa Maria de Belém no Pará

1616

Tupinambás que se insurgem no Pará são reprimidos

1619

A Coroa espanhola cria o Estado do Maranhão (Maranhão, Ceará e Pará)

1621

O estado é desligado de subordinação ao governo colonial

Holandeses invadem a Bahia, Portugueses organizam resistência

1624

Invasão holandesa: Bahia

1624 - 1625

Com apoio de uma esquadra espanhola, os holandeses são expulsos da Bahia

1625

Incursão à Bahia de esquadra holandesa comandada por Piet Heyn

1627

Bandeira expulsa jesuítas do Paraná

1629

Bandeira de Manuel Preto, Antônio Raposo Tavares, Pedro Vaz de Barros e Salvador Pires de Medeiros ataca reduções e expulsa os jesuítas do Paraná

Invasão holandesa: Pernambuco

1630 - 1654

Holandeses atacam Pernambuco e se estabelecem ali

1630

O governador português Matias de Albuquerque organiza a resistência

Nassau expulsa as tropas luso-brasileiras em direção à Bahia

1637

Pedro Teixeira chega a Quito por via fluvial

1638

Início da Bandeira de Fernão Dias Pais em direção ao Sul

1638

Fim da dominação espanhola em Portugal

1640

D. João IV sobe ao poder

Nassau convoca no Recife uma assembleia de deputados luso-brasileiros

1640

Lança edital em que combate a monocultura

Os procuradores da capitania de São Vicente expulsam os jesuítas

1640

Nassau conquista Sergipe e Maranhão

1641

Aclamação de Amador Bueno

1641

Amador Bueno recusa o título de rei de São Paulo e faz aclamar D. João IV, de Portugal

Começa a insurreição contra os holandeses no Maranhão

1642

A Coroa portuguesa impõe o monopólio sobre o tabaco

1642

Moradores do Rio de Janeiro ganham os mesmos privilégios dos do Porto

1642

Nassau regressa à Holanda

1644

Os holandeses são expulsos de São Luís

1644

Organiza-se o Quilombo dos Palmares

1644

Insurreição de Pernambuco contra os holandeses

1645

Moradores de São Luís ganham os mesmos privilégios dos do Porto

1645

Francisco Barreto derrota os holandeses na 1ª Batalha dos Guararapes

1648

Entrada pesquisadora paulista de Antônio Raposo Tavares

1648

Internando-se pelo Paraguai, atingiria os contrafortes dos Andes, para depois sair na bacia amazônica

Fundada a vila de Paranaguá

1648

Derrota dos holandeses na 2ª Batalha dos Guararapes

1649

Fundada em Portugal a Companhia Geral do Comércio do Brasil

1649

Com Monopólio do comércio do vinho, bacalhau, azeite e farinha de trigo

Reinstalado na Bahia o Tribunal da Relação suprimido pela Dinastia filipina

1652

Extinto o Estado do Maranhão

1652

Jesuítas regressam à vila de São Paulo

1653

Expulsão definitiva dos holandeses

1654

Moradores de Belém ganham os mesmos privilégios dos do Porto

1655

Lei dá plenos poderes aos jesuítas sobre os índios

1655

A Coroa impõe o monopólio do sal

1658

Holandeses reconhecem a perda da colônia do Brasil em tratado de paz

1661

Aliança com Portugal autoriza o comércio dos ingleses no Brasil e nas Índias

1661

Pela primeira vez, ordens régias limitam migração portuguesa para o Brasil

1667

Francisco da Mota Falcão ergue o forte de São José do Rio Negro (atual Manaus)

1669

Decreto libera a entrada de navios estrangeiros em portos brasileiros

1671

Parte de São Paulo a "expedição das esmeraldas" de Fernão Dias Pais

1674

Entrada pesquisadora paulista de Manuel de Campos Bicudo

1675

Atingiria a região ao norte do Mato Grosso

Fundação da vila de Desterro (atual Florianópolis)

1675

Bula papal cria o bispado do Rio de Janeiro

1676

E eleva a arcebispado o bispado da Bahia

Entrada pesquisadora paulista de Bartolomeu Bueno da Silva

1676

Atingiria a região goiana

As Câmaras e os governadores de Olinda passam a "representar a pessoa do rei"

1677

Por declaração da Corte

Destruídos diversos núcleos rebeldes no Quilombo dos Palmares

1677

Dom Manuel Lobo funda a Colônia do Sacramento

1680

Governador do Rio de Janeiro obedece a ordens da Coroa portuguesa. A colônia é arrasada pelos espanhóis.

Lei proíbe a escravização de índios

1680

Tratado provisional sobre a posse lusitana da margem norte do Prata

1681

Espanhóis devolvem o forte de São Gabriel

São Paulo é declarada cabeça da capitania

1681

Criação da Companhia de Comércio do Maranhão

1682

Franceses, vindos de Caiena, fazem incursão de apresamento de índios

1684

Incursão vai até as imediações do forte Gurupá

Revolta de Beckman, no Maranhão

1684

Revolta contra a política colonial. Desejava-se a extinção da Companhia de Comércio do Maranhão

Construídos quatro fortes na região amazônica

1685

Região estava ameaçada pelos franceses de Caiena

Gomes Freire reprime a Revolta de Beckman e manda enforcar Manuel Beckman

1685

A Coroa portuguesa proíbe o estabelecimento de manufaturas no Brasil

1685

Insurreição generalizada dos índios janduins, no Rio Grande do Norte

1687

Alvará determina que os navios mercantes viajem apenas em frotas

1688

A determinação era uma medida de defesa contra os corsários

Primeiro ataque de Domingos Jorge Velho ao Quilombo dos Palmares

1692

Atribuída a jesuítas, franciscanos e carmelitas a responsabilidade na Amazônia

1693

Ato real garante a posse das minas a seus descobridores

1694

Montada na Bahia a primeira Casa da Moeda

1694

A Companhia Geral do Comércio do Brasil é transformada em Junta Régia

1694

Primeiras notícias de descoberta de ouro em Minas Gerais

1694

Derrotado e morto Zumbi dos Palmares

1695

Pelas tropas de Domingos Jorge Velho e Bernardo Vieira de Melo

Jorge Velho comanda expedição contra últimos índios insurretos no Maranhão

1699

Carta Régia proíbe a criação de gado numa faixa de dez léguas da costa

1701

Início da Corrida do Ouro

1705

Portugueses se deslocam rapidamente em direção a Minas Gerais. Dá-se início ao processo de interiorização do continente

Espanhóis conquistam a Colônia do Sacramento

1706

Carta Régia atribui aos franciscanos as missões do baixo Amazonas

1707

Guerra dos Emboabas

1708 - 1709

Guerra entre emboabas e mascates pelo controle das minas de metais preciosos

Emboabas chacinam os paulistas no Rio das Mortes (Capão da Traição)

1709

Carta régia cria a capitania de São Paulo e Minas

1709

Guerra dos Mascates

1710 - 1711

Entre brasileiros e portugueses

Recife é proclamada vila

1710

Carta régia eleva São Paulo à categoria de cidade

1711

O francês Duguay-Trouin saqueia o Rio de Janeiro

1711

Proibição de exportação do ouro sem prova de pagamento do quinto

1711

Proibição de navios estrangeiros aportarem no Brasil

1711

A não ser que participem de frotas portuguesas, estejam enfrentando tempestade ou com falta de mantimentos

Acordo com a Espanha restitui a Colônia do Sacramento aos portugueses

1715

A tributação do ouro é fixada em um quinto

1719

Para cobrar a tributação são criadas Casas de Fundição

Carta régia cria a capitania de Minas Gerais, independente de São Paulo

1720

Conspiração de negros em Minas Gerais é debelada por capitães do mato

1720

Extinção da Companhia Geral do Comércio do Brasil

1720

Revolta de Filipe dos Santos é reprimida, líder é executado

1720

Levante era contra a cobrança do quinto

Expedição de Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhaguera

1722

Descobriria ouro no sertão goiano

Miguel Sutil descobre ouro de aluvião em Cuiabá

1722

Depois de expulsar os portugueses, os castelhanos fundam Montevidéu

1724

Descoberta de ouro em Goiás

1725

O governador Rodrigo César funda Cuiabá

1727

Descobertas as primeiras jazidas de diamantes em Serro Frio (Diamantina)

1729

Francisco de Sousa e Faria descobre caminho que liga o Sul a São Paulo

1730

Carta régia decreta o monopólio sobre a extração de diamantes

1731

Os irmãos Pais de Barros descobrem as minas chamadas de Mato Grosso

1734

Os espanhóis atacam novamente a Colônia do Sacramento

1735

Inicia-se a ocupação dos campos de Vacaria, no Sul do País

1735

Criada capitação especial sobre a produção de ouro

1735

Viagem de La Condamine ao longo do rio Amazonas

1742 - 1743

Alvará régio confisca os tipos de imprensa existentes no Brasil

1747

Tratado de Madri

1750

Reconhece-se os direitos de Portugal sobre os territórios a oeste do meridiano de Tordesilhas

Abolida a capitação especial sobre o ouro

1750

Em favor da finta anual de cem arrobas

Instala-se no Rio de Janeiro o novo Tribunal da Relação

1751

Criação do Estado do Grão-Pará e Maranhão, com sede em Belém

1751

Pombal extingue donatarias

1752 - 1754

Donatarias de Cametá, Ilha de Joanes, Caeté, Cumá, Itamaracá, Itaparica, Ilhéus, Paraíba do Sul e São Vicente são extinguidas

Colonos açorianos chegam ao Rio Grande do Sul

1752

Algumas famílias se estabelecem em Porto dos Casais (futura Porto Alegre)

Fundada Vila Bela, na margem do Guaporé

1752

Criada a Companhia Geral do Comércio do Grão-Pará e Maranhão

1755

Parte de Lisboa a primeira frota da Companhia Geral do Comércio

1756

Jesuítas são expulsos do Brasil

1759

São extintas as últimas capitanias hereditárias

1759

Todo o território passa a pertencer à Coroa

Criada a Companhia Geral do Comércio de Pernambuco e Paraíba

1759

Intensifica-se a cultura de algodão do Maranhão

1760

Vila Bela é elevada à categoria de Sede do governo de Mato Grosso

1761

Capitulação da Colônia do Sacramento ante ataque espanhol dirigido por Cevallos

1762

Cevallos toma a vila de Rio Grande

1763

Rio de Janeiro passa a ser a sede do Vice-Reinado

1763

Introduzido o plantio de arroz no Maranhão

1766

Ato régio cria o Estado do Maranhão e Piauí, desligado do Pará

1772

Retomada pelos portugueses a vila de Rio Grande

1776

Tratado de Santo Idelfonso

1777

Confirma o Tratado de Madri, com algumas alterações

Extinção da Companhia Geral do Grão-Pará e Maranhão

1777

Erigida a primeira charqueada no Rio Grande do Sul

1780

Extinção da Companhia Geral do Comércio de Pernambuco e Paraíba

1780

Denunciada a Inconfidência Mineira

1789

Tiradentes condenado à morte

1792

Outros confidentes foram condenados a degredo

Fundada na Bahia a loja maçônica Cavaleiros da Luz

1797

Abolido o monopólio real da pesca da baleia

1798

Descoberta a Inconfidência Baiana (Revolta dos Alfaiates)

1798

Quatro conjurados são enforcados

Chega ao Brasil o naturalista alemão Friedrich Sieber

1800

Exploraria por 12 anos a região entre Belém e o baixo Tapajós

Abolido o monopólio real do sal

1801

Os portos do Brasil são abertos ao comércio do mundo inteiro

1808

A Corte portuguesa se instala no Rio de Janeiro

1808

Implantado o ensino médico na Bahia e no Rio de Janeiro

1808

Assinatura dos tratados de Comércio e Navegação entre Brasil e Inglaterra

1810

Início da pressão inglesa para a extinção do tráfico negreiro no Brasil

1810

Instala-se a Fábrica de Ferro de Ipanema, em Sorocaba

1810

Primeira tentativa do príncipe regente D. João de invadir o Prata

1811

Abertura da Academia Militar

1811

Origem da atual Academia Militar e da Escola Politécnica

Estabelece-se no Recife a loja maçônica Patriotismo

1814

Elevação do Brasil à categoria de Reino Unido do Portugal e Algarves

1815

Introdução do engenho a vapor na Bahia

1815

Segunda intervenção luso-brasileira no Prata

1816

Falecimento da rainha dona Maria I

1816

Chegada da Missão Artística Francesa ao Rio de Janeiro

1816

Revolução Pernambucana (Revolução dos Padres)

1817

Entrega de Caiena à França

1817

Príncipe regente torna-se rei, com o título de D. João VI

1817

Ampliação da imposição dos direitos aduaneiros às importações brasileiras

1818

Criação da colônia suíça de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro

1818

Chega ao Brasil a notícia da revolução do Porto

1820

Conquista da Banda Oriental pelas forças de D. João VI

1820

Incorporação da Província Cisplatina ao Reino do Brasil

1821

Lançado o "Revérbero Constitucional Fluminense"

1821

Jornal era de oposição às atitudes das Cortes de Lisboa

São eleitos os representantes do Brasil às Cortes portuguesas

1821

D. João VI retorna à Portugal

1821

O príncipe regente D. Pedro se recusa a deixar o Brasil (dia do fico)

1822

D. Pedro proclama a independência do Brasil

1822

Primeiro Reinado