Do fascismo à esquerda positiva

Instituições

eventos políticos institucionais

Era Vargas

1930 - 1945

4ª Republica 1

1946 - 1960

VARGAS II

01/31/1951 - 08/24/1954

Suicídio de GV

1954

Juscelino Kubistchek

Aug 25, 1954 - 1960

4ª Rep2

1961 - 1964

Goulart

1961 - 1964

Campanha da Legalidade

outubro 1961

Golpe Civil Militar

31 Março 1964

Política Internacional e PEB

Conferencia de Bandung

1955

Economia

Início da concepção do Plano Trienal

09/27/1962

Na tarde de 27 de setembro de 1962, em solenidade no Palácio do Planalto, o presidente João Goulart assinou com referendo do primeiro-ministro Hermes Lima, a nomeação de Celso Furtado¹ como ministro extraordinário do gabinete parlamentarista. O cargo, criado dois dias antes, previa que o ministro elaboraria um plano para o país, a ser apresentado ao Conselho de Ministros até o final do ano. Surgiu assim o Plano Trienal de Desenvolvimento Econômico e Social 1963-1965. Durante a cerimônia, o presidente lembrou que “a posse de um ministro de Estado com a responsabilidade de elaborar o plano de desenvolvimento nacional” representava um fato marcante na vida política do país.

Dava em seu discurso as linhas gerais do que pretendia:

“De imediato, necessita o governo de uma radiografia geral do Brasil. Pelo conhecimento de nossas realidades econômicas e sociais, adquirimos a convicção de que o desenvolvimento exige modificações estruturais na economia brasileira. Mas a realização acertada dessas modificações pressupõe o planejamento, sem o qual condenamos o país ao agravamento dos antagonismos sociais. Não será demais afirmar que o novo ministro tem sobre seus ombros responsabilidade das mais elevadas: a de elaborar um plano de recuperação nacional²”.

1- Membro da CEPAL, Comissão Econômica Para a América Latina, e chefiava a SUDENE em 1962.

2- Jornal do Comercio 28 de setembro de 1962).

STD

Nascimento STD

8/30/1911

Morte STD

9/6/1964