Francisco

Events

1778

1778

Johann Frans Podolyn publicou uma notícia intitulada: “Algumas anotações sobre as viagens dos antigos, derivadas de várias moedas cartaginesas e cirenaicas que foram encontradas em 1749 numa das ilhas dos Açores", acerca de achados de numismas alegadamente relacionados com a navegação na Antiguidade, que poderiam auxiliar na interpretação da colonização da América pré-Colombiana.

1859

1859

Padre Manuel d’Azevedo da Cunha relata a descoberta de um conjunto de ossadas humanas e de vestígios de alicerce de uma estrutura arqueológica, junto ao porto da vila da Calheta, na ilha de São Jorge, que correspondem à primitiva igreja matriz daquele povoado.

1929

1929

Padre Manuel Ernesto Ferreira, docente no Instituto de Vila Franca, defendeu a criação de um Museu Arqueológico e Etnográfico em Vila Franca do Campo, ilha de São Miguel, que, a ser concretizado, ter-se-ia tornado num dos primeiros museus regionais, a nível nacional.

1944

1944

Luiz Bernardo Leite d’Athaíde, do Museu Carlos Machado, publicou um artigo intitulado: “Uma fonte do século XVI”, acerca de uma estrutura arqueológica descoberta por debaixo da escoada lávica de 1563, na Ribeira Seca, em São Miguel, que veio a ser musealizada.

1946

1946

José Agostinho, do Serviço Meteorológico dos Açores, publicou um artigo intitulado: “Achados Arqueológicos nos Açores”, desmistificando os alegados achados relacionados com a navegação na Antiguidade, na ilha do Corvo.

1960-1969

1960 - 1969

Manuel Coelho Baptista de Lima, do Museu de Angra do Heroísmo, coordenou prospeções subaquáticas e levantamento de peças de artilharia na baía do Fanal e na baía de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

1960

1960

O Museu da Marinha Portuguesa organiza uma expedição subaquática, na Baía do Cura, ilha de Santa Maria, para resgate de um conjunto de três âncoras, atribuídas à caravela Niña, capitaneada por Cristóvão Colombo, na viagem em que alcançou o continente americano.

1960-1976

1960 - 1976

Manuel Coelho Baptista de Lima, enquanto presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, criou a Comissão Municipal de Arte e Arqueologia daquele município, que ficou encarregue da gestão do património imóvel com valor histórico, artístico e arqueológico.