Cronologia geral da Idade Média

400 - 650

Eventos

Roma é pilhada pelos Visigodos

410

Roma é pilhada pelos Vândalos

455

Queda de Roma

476

Romulus Augustulus (o último imperador romano) é deposto por Flavius Odroacro que se auto-designa como Rei (Rex)

S.Bento

520

Ordem dos Beneditinos estabelece-se no mosteiro de Monte Cassino. Regras da vida monástica e horas canónicas.

Guerra de Justiniano

535 - 553

Invasão de Itália pelos exércitos de Constantinopla. Roma é reduzida a ruínas. Destruição dos últimos vestígios de uma civilização urbana em Itália. Sociedade rural e feudalismo.

Invasão dos Lombardos

568

Reino Lombardo dividido em territórios controlados por chefes locais.

Homens Importantes

Leão I

440 - 461

Leão I defende a teoria petroniana: o Bispo de Roma é sucessor de S.Pedro e deve ter a autoridade sobre a Igreja e os cristãos. O Latim passa a ser a língua oficial do Ocidente

Boécio

480 - 524

Filosofo. Estabelece as bases da música medieval. A sua influência estende-se para além da Idade Média.

S. Bento de Nursia

480 - 547

Filho de uma família nobre, é enviado pelos pais para Roma para estudar. Chocado com o que considerava ser a vida da cidade, retira-se para Subiaco, a 64 Km este de Roma, onde inicia a vida de eremita, numa caverna. A fama da sua santidade atraiu muitos seguidores e leva à fundação de doze mosteiros na região.
Devido a intrigas do clero local, S. Bento e alguns discípulos dirigem-se para sul e fundam um mosteiro no monte Cassino em 529, o primeiro da Ordem dos Beneditinos.
S. Bento estabelece as normas para a vida monástica que serão o modelo para todas as ordens religiosas do Ocidente. As regras da vida monástica incluem as horas canónicas, momentos de oração que darão origem a um importante repertório musical.

Clóvis

482 - 551

Estabelece a dinastia merovíngia.

Cassiodorus

485 - 575

Historiador

Teodorico, o Grande

493 - 553

Política de segregação entre Romanos e Ostrogodos. Os Romanos mantêm a administração. A cultura romana permanece. Processo de aculturação.

Maomé

570 - 632

Em 610 Maomé tem uma visão do Arcangelo Gabriel que lhe diz para evangelizar as tribos árabes, então politeístas. Em 622 foge de Meca para Medina.

Gregório I

590 - 604

Procurou afirmar a autoridade do Papa face ao Patriarca, considerando que, enquanto sucessor de S. Pedro, o Bispo de Roma era o primeiro entre iguais, e tinha autoridade moral acima de todos os Bispos.
S. Gregório centralizou e reforçou a administração da Igreja em Roma e nos territórios de Itália que lhe estavam subordinados. Desta forma o Papa assumia também o poder temporal e preenchia o vazio deixado pela ausência do Imperador.
Reforçou a ligação aos povos germânicos do norte que foram cristianizados.
Enviou uma missão à Bretanha em 596 que terá como consequência a conversão dos anglo-saxões ao cristianismo. É estabelecido o arcebispado de Canterbury.
Reforma a liturgia, incluindo a música a ela associada.
Institui a Schola Cantorum, um grupo de 7 cantores ao serviço do Papa que tem também como missão formar outros na liturgia romana. Seguindo o modelo da Schola Cantorum, são formadas escolas noutros locais da Europa cristã.