Industrialização Brasileira

Events

Integração dos continentes por meio dos fluxos mercantis e dos circuitos de investimento (Destaque para a Grã-Bretanha)

Approx. 1850

Destaque para a Grã-Bretanha

Capitais britânicos ajudaram a financiar o desenvolvimento industrial brasileiro

Approx. 1860

Inserção brasileira na economia mundial, sustentada pelo grande crescimento do complexo cafeeiro.

Approx. 1890

1º Censo Industrial realizado no Brasil

Approx. 1907

Ampliação do alcance do processo de industrialização no território brasileiro, intensificando-se em SP e RJ

Approx. 1910

Grande concentração industrial (mais de 40% das fábricas) e econômica nos estados de SP e RJ

Approx. 1920

Queda da Bolsa de Valores de Nova York

Approx. 1929

Tem início a substituição de importações por produtos fabricados no Brasil

Approx. 1930

Ocorre a Grande Depressão, que culmina diretamente na economia brasileira, que dependia dos preços das matérias primas para importar bens industrializados

Approx. 1930

A Oligarquia cafeeira foi derrubada pelo movimento revolucionário que conduziu Getúlio Vargas ao poder

1930

Início da 2ª Guerra Mundial, que imediatamente breca o crescimento industrial, devido à dificuldade para importar máquinas

1 Setembro 1939 - 2 Setembro 1945

Criação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que deu início a construção de uma indústria de bens de produção significativa

Approx. 1941

Criação da Companhia Vale do Rio Doce (CRVD), encarregada da extração dos minérios do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais

Approx. 1942

Inauguração da Usina de Paulo Afonso, obra da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF), dando início a uma produção voltada para a energia elétrica

Approx. 1951

Criação da Petrobras, ato inicial nos esforços da produção, no refino e no transporte do petróleo organizanizados sob o monopólio estatal

Approx. 1953

Governo JK; Início do Plano de Metas

Approx. 1956 - Approx. 1961

Brasil superou o modelo agroexportador e desenvolveu uma economia urbano-industrial dinamizada pela implantação de filiais dos conglomerados transnacionais

Approx. 1958

Com o desenvolvimento acelerado, a base industrial compunha um cenário econômico propício à implantação de fábricas modernas de bens de consumo duráveis

Approx. 1960

Os investimentos estatais em novos programas rodoviários, energéticos e siderúrgicos promoviam o crescimento do PIB brasileiro

Approx. 1961

As empresas estatais assumiram a hegemonia na siderurgia, na indústria química e petroquímica e na mineração

Approx. 1964 - Approx. 1984

As grandes companhias controlavam setores fundamentais para a modernização econômica do país. Exemplo: Sidebras (Siderurgia); Embratel e Telebrás (Comunicação); Eletrobrás (Energia).

Milagre Brasileiro; Grandes investimentos estrangeiros no país, juntamente com a instalação de novas empresas transnacionais no território nacional

Approx. 1967 - Approx. 1973

Grande Crescimento Econômico. As transnacionais dominavam o setor de bens de consumo duráveis e o Estado investia majoritariamente no setor de bens não duráveis.